Abrir uma conta pessoa jurídica para uma igreja em 5 passos

Você sabia que é possível abrir uma conta pessoa jurídica para uma igreja como uma pessoa jurídica? Muitos padres, pastores e outros envolvidos na administração de igrejas têm essa dúvida. Ter uma conta bancária para gerenciar as finanças da igreja é crucial para receber doações, fazer prestações de contas e controlar o fluxo de caixa.…

Você sabia que é possível abrir uma conta pessoa jurídica para uma igreja como uma pessoa jurídica? Muitos padres, pastores e outros envolvidos na administração de igrejas têm essa dúvida.

Ter uma conta bancária para gerenciar as finanças da igreja é crucial para receber doações, fazer prestações de contas e controlar o fluxo de caixa. Alguns responsáveis acreditam que uma conta de pessoa física é suficiente, mas ter uma conta para pessoa jurídica é fundamental para o controle financeiro da instituição. Isso é especialmente importante após a regularização da igreja.

Se você é responsável por uma igreja, esperamos que este conteúdo lhe ajude a entender a importância de ter uma conta para pessoa jurídica.

É possível abrir uma conta pessoa jurídica para uma igreja?

Um mito importante a quebrar aqui logo no início é de que igrejas não podem abrir uma conta de pessoa jurídica.

Devido a essa crença, muitos responsáveis por essas instituições optam por não usar conta no banco ou, pior, preferem misturar as finanças do dízimos e de outras contribuições com a reserva pessoal.

Há também casos onde a igreja está começando as atividades, mas como ainda não tem muitas transações financeiras, acabam optando por não usar conta bancária.

Com isso, você já pode imaginar a confusão e as dúvidas que podem acontecer na hora de prestar contas dos valores arrecadados, não é mesmo?

Sendo assim, se sua dúvida era sobre a possibilidade de sua igreja ter uma conta PJ, a resposta é sim!

O que é uma conta pessoa jurídica?

Aqui, vale deixar bem explicado o que é uma conta corrente pessoa jurídica. Esse tipo de conta é feita para quem possui CNPJ ativo e costuma ter funcionalidades diferentes de uma conta pessoal, para ajudar na organização financeira da companhia.

Normalmente, a conta PJ tem foco em empresas, exatamente por isso é comum as pessoas acreditarem que não servem para igrejas.

Para abrir uma conta jurídica, é necessário estar inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – o famoso CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

No entanto, este é o registro de identificação e regularização de uma entidade, seja comercial ou sem fins lucrativos. Sendo assim, o CNPJ permite que a igreja seja identificada pelo Estado e permitida a ter uma conta PJ.

Conta pessoa jurídica ou conta pessoa física para igreja: qual escolher?

Vale ressaltar neste texto, antes de tudo, que uma igreja – assim como as empresas – não são obrigadas por lei a terem uma conta PJ.

No entanto, há algumas vantagens – que serão apresentadas mais adiante – que podem fazer toda a diferença no dia a dia da tesouraria dessas entidades. 

Agora, respondendo à pergunta inicial deste tópico, a conta PF pode se transformar num grande problema quando utilizada para este fim.

O que é preciso entender é que o dinheiro de fiéis têm finalidades específicas. O dízimo, por exemplo, pode ser usado para construir capelas, traduzir e publicar as escrituras, fazer o trabalho missionário, entre outras formas de contribuir com a fé de fiéis.

Normalmente, é preciso apresentar, então, relatórios que comprovem que os valores arrecadados foram utilizados em prol da igreja ou da fé. 

Sendo assim, ter as contas de pessoa física e jurídica misturadas, pode acabar virando um grande problema na hora de criar estes relatórios.

Além disso, o problema pode ser ainda maior para o CPF do dono da conta PF. Afinal, o dinheiro foi doado para a igreja, não para o cidadão e isso pode causar problemas na hora de declarar o imposto de renda.

Benefícios de utilizar contas digitais

Um dos pontos que pode afastar a ideia de uma conta PJ para igreja é talvez toda a burocracia que costumava rondar por trás das contas jurídicas.

Acontece que isso mudou e as contas digitais foram criadas também com o objetivo de deixar tudo mais rápido e simplificado.

Outro ponto que tende a afastar também é a questão de custo. Devido à economia necessária, o custo de uma conta PJ pode inviabilizar alguns projetos da igreja.

Mas este é outro problema que as contas digitais resolveram, já que muitas instituições, oferecem isenção da taxa de mensalidade.

Além disso, há outras vantagens das contas digitais que podem ser consideradas interessantes para as igrejas, como:

• Acesso fácil e descomplicado via aplicativo;
• Possibilidade de Pix em nome da entidade para receber dízimos e outras doações;
• Saques ilimitados na rede de Bancos 24 Horas;
• Transferências para outras contas via DOC ou TED;
• Possibilidade de pagar as contas e boletos sem custo adicional e sem precisar sair de casa;
• Consulta o saldo e o extrato da sua conta sem pagar taxas e sem sair de casa também;
• Faz todas as transações através da internet, usando seu telefone ou seu computador, sem pagar taxas por isso;
• Tem um cartão de crédito.

A ideia é exatamente simplificar todo o processo administrativo financeiro das igrejas para que os representantes tenham mais tempo disponível para cuidar do que mais importa: a fé dos fiéis.

abrir uma conta digital PJ

Como abrir uma conta digital PJ ajuda nas finanças da sua empresa

Abrir uma conta digital PJ pode ser um desafio

5 passos para abrir uma conta PJ digital

Agora que você sabe que é possível abrir uma conta pessoa jurídica para uma igreja e como isso pode ser vantajoso para os representantes da instituição, confira o passo a passo para abrir uma conta e aproveitar todos os benefícios mencionados.

Lembrando que tudo é feito em menos de 10 minutos diretamente pelo aplicativo de celular. Veja como é simples:

  1. Verifique se a sua igreja está devidamente regularizada e possui todos os documentos necessários, como certificado de regularidade e CNPJ.
  2. Escolha uma instituição financeira que ofereça serviços para pessoas jurídicas e compare as opções de contas disponíveis.
  3. Reúna todos os documentos necessários para abrir a conta, como identidade, CPF, comprovante de residência e documentos da igreja, como o CNPJ e o certificado de regularidade.
  4. Agende uma consulta com a instituição financeira para apresentar os documentos e preencher os formulários de abertura de conta.
  5. Faça a ativação da conta e comece a utilizá-la para gerenciar as finanças da igreja. É importante também se informar sobre as taxas e limites da conta para evitar surpresas no futuro.

Agora é só esperar a aprovação da abertura da conta pessoa jurídica para sua igreja, que pode levar no máximo 3 dias úteis, e já começar a utilizar todas as facilidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais…